Ceilândia e Gama empatam e liderança fica para a última rodada

Em jogo atrasado pela sétima rodada do Candangão 2017, o Ceilândia empatou com o Gama, no estádio Abadião, em 1×1 na tarde deste sábado (25). As duas equipes fizeram um jogo amarrado, com um elevado número de faltas, poucas finalizações certas a gol e intensa reclamação alviverde à arbitragem.




O Gama saiu na frente, após desatenção e vacilo do sistema defensivo do Gato preto. O atacante Potita aproveitou a saída do goleiro Artur, e tocou por baixo das pernas do defensor. O empate do Ceilândia saiu na segunda etapa, após falta cobrada por Felipe Cirne. Segundo o próprio, ele é o ‘Galinho de Quintino do Ceilândia’.

Com o resultado, o Gama divide a liderança com o Brasiliense, ambos com 21 pontos. Já o Ceilândia detém 20 pontos e terá a chance de assumir o topo na quarta-feira, quando enfrentará o Sobradinho em jogo atrasado da décima rodada.




O jogo

As duas equipes começaram a partida com bastante estudo e paciência. Os donos da casa apostavam no ataque com Romarinho aberto pela esquerda e Filipe Cirne na criação. Já o visitante, que não contava com oito desfalques – além dos seis suspensos, Glaybson se contundiu minutos antes e Marcos Bahia também estava vetado -, se voltava na defesa e visava os contra-ataques, característica que tornou a partida muito parada e faltosa.

O Ceilândia ditava o ritmo do jogo e trabalhava a posse de bola, mas só assustava a meta do goleiro Jorge Miguel em bolas paradas. Entretanto, no momento em que se fechavam as cortinas para o intervalo, aos 44 minutos, Potita abriu o placar para o Gama. O atacante aproveitou a soneca da defesa do Ceilândia, tocou por baixo das pernas do goleiro Artur e finalizou para o fundo do gol.

Gama abriu o placar na reta final do primeiro tempo - Foto: ceilandiaec.com.br
Gama abriu o placar na reta final do primeiro tempo – Foto: ceilandiaec.com.br

“Temos que ficar com a bola. Não podemos apostar em correria”, disse Reinaldo Gueldini, sobre o que o Gama precisava fazer na segunda etapa.




A cortina se abriu para o segundo ato, mas os atores continuavam na mesma sinergia do primeiro tempo. O Ceilândia na busca do gol de empate, porém trocava passes na intermediária e na defesa e não levava perigo ao gol do Periquito. Já o Gama, continuava a apostar nos contra-ataques.

Igual ao primeiro tempo, o Gato Preto só assustava a meta do alviverde nas bolas paradas. Na primeira oportunidade, aos 25 minutos, Elivelto bateu e fez o goleiro Jorge Miguel trabalhar. Mas aos 31 minutos, o arqueiro gamense não pode fazer nada. Filipe Cirne cobrou bem a falta e contou com a ‘ajuda’ da barreira montada pelo Gama, que abriu, e viu a bola estufar as redes.

O jogo ainda teve outros lances de perigo com as duas equipes. Bruno Gaúcho, aos 33 minutos, recebeu cruzamento de Bronzatti, mas finalizou fraco e a defesa afastou.

No finalzinho, os torcedores ainda viram Elivelto cruzar rasteiro e Formiga, livre, perder a chance de dar a vitória e a liderança ao Ceilândia.

Filipe Cirne marcou de falta e empatou o jogo na parte final do segundo tempo de jogo - Foto: ceilandiaec.com.br
Filipe Cirne marcou de falta e empatou o jogo na parte final do segundo tempo de jogo – Foto: ceilandiaec.com.br

Ao final da partida, a reclamação sobre a arbitragem era generalizada pelo lado alviverde. “É difícil… É difícil jogar no Gama. Tô aqui desde 2009, e tudo é contra o Gama. Sobre o jogo, nosso time foi bem. Com garra, mesmo com os desfalques, nosso time foi bem”, desabafou e comemorou Pedrão, zagueiro do Gama.

Reinaldo Gueldini, que tinha sido expulso mais cedo por atrapalhar a arbitragem, saiu irritado com a atuação de Christiano Nascimento e disse que bastava assistir aos jogos. “Não tem que falar nada. Só ver o que eles fazem nos jogos”, comentou sobre os possíveis erros dos árbitros.

Já, Elivelto, lateral do Ceilândia, comentou que teve erros da arbitragem para os dois lados e que o foco agora é descansar para o jogo contra o Sobradinho. “Temos que trabalhar com a cabeça e forte para conseguir o resultado”, disse o lateral.

O Ceilândia enfrentará o Sobradinho na quarta-feira (29), pela décima rodada. Se vencer, o Gato Preto poderá assumir a liderança do Candangão.

Na última rodada, o gato preto recebe o Paranoá, no Abadião. O Gama recebe o Real, em local a ser confirmado – possivelmente, no Mané Garrincha. Todas as partidas acontecerão no sábado, às 16h, segundo a Federação.

CAMPEONATO BRASILIENSE – 5ª RODADA
CEILÂNDIA 1-1 GAMA
25.03.2017 – ESTÁDIO ABADIÃO – CEILÂNDIA/DF

Árbitro: Christiano Nascimento
Público: 500 pagantes
Renda: R$ 5.000,00

CARTÕES AMARELOS:
Badhuga (Ceilândia)
Baiano, Kaká (Gama)

CEILÂNDIA
Artur; Dudu Lopes, Wallinson, Badhuga e Elivelto; David, Emerson Martins (Willian Carioca) e Alcione; Filipe Cirne, Gilmar Herê (Formiga) e Romarinho.
Técnico: Adelson de Almeida

GAMA
Jorge; Lucas Dias, Pedrão, Bronzatti e Felipe Assis; Baiano, Everton, Kaká (Jefferson Paulista) e Bruno; Gordo (Juninho) e Potita (Lucas Victor).
Técnico: Reinaldo Gueldini

Fonte: esportesbrasilia
Author: Matheus Damasceno

Postado por: estadio