Comitê do Irã pede explicações sobre acidente e CPI vê “dia de pesadelo”

O presidente do comitê iraniano, Masoud Ashrafi, pediu explicações sobre a morte do ciclista Bahman Golbarnezhad (Foto: Yasuyoshi Chiba/AFP)




Após a morte do ciclista Bahman Golbarnezhad, ocorrida neste sábado por conta de um acidente na prova do ciclismo de estrada dos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, na Zona Oeste da capital fluminense, o Comitê Paralímpico do Irã pediu explicações sobre a fatalidade. O secretário-geral da entidade, Masoud Ashrafi, esteve no prédio em que a delegação do país asiático está hospedada na Vila dos atletas para solicitar informações sobre como aconteceu a queda do atleta de 48 anos e ouvir relatos acerca do atendimento médico realizado na tentativa de salvar o ciclista.

Ashrafi ainda solicitou que todos os assuntos burocráticos fossem solucionados de maneira mais breve possível, com o intuito de encurtar o tempo de liberação do corpo do atleta e enviá-lo para seu país de origem.




O presidente do Comitê Paralímpico Internacional (CPI), Phillip Craven, lamentou o ocorrido, ofereceu condolências e assegurou todo apoio possível aos iranianos. Além deles, estiveram presentes na reunião que durou cerca de 40 minutos o diretor de esportes do Comitê Rio 2016, Agberto Guimarães, o diretor da União Ciclística Internacional (UCI), Pier Jones, e representantes da equipe médica das Paralimpíadas.

“Agradeço por vocês terem vindo até a Vila dos Atletas para dar explicações sobre este episódio triste. Gostaria de esclarecimentos sobre o acidente, porque a família do Bahman e de todos os iranianos querem saber exatamente como tudo ocorreu. Peço por favor para que todos os esforços sejam realizados para liberar o corpo para voltar para Teerã (capital do Irã) o mais rápido possível”, disse Ashrafi, durante a reunião.

O iraniano Bahman Golbarnezhad morreu após sofrer acidente na prova do ciclismo de estrada do Rio 2016, neste sábado (Foto: Anthony Edgar/AFP)

O presidente do CPI disse que o acidente aconteceu às 10h35 (de Brasília), na altura do km 34 da Estrada da Guanabara, nas proximidades da Prainha. O ciclista foi atirado a uma vala e bateu com a cabeça em uma pedra, sendo socorrido cinco minutos depois para receber tratamento médico. Craven prometeu investigar o ocorrido e informar o Comitê do Irã com as novas informações.




“Estou aqui para oferecer todas as respostas que vocês precisarem. Vamos dar todo o apoio ao Comitê Paralímpico do Irã e à família do Bahman. Vocês podem contar com a gente para o que for preciso. Temos aqui nesse encontro pessoas responsáveis por diversos setores e vamos trabalhar em conjunto para atender aos pedidos com agilidade”, garantiu o presidente do CPI.

A equipe médica do Rio 2016 informou que o médico da UCI foi a primeira pessoa a chegar ao local do acidente, com a ambulância chegando dois minutos depois. De acordo com Craven, Bahman estava consciente e agitado ao ser resgatado pelo veículo. Logo nos primeiros instantes de atendimento, os médicos já teriam percebido que o atleta havia sofrido graves lesões no cérebro e que seu estado de saúde piorara consideravelmente no caminho ao hospital.

O mandatário do Comitê Paralímpico Internacional ressaltou que a ambulância possuía toda a aparelhagem de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), médico, enfermeira e paramédico. Chegando ao hospital, Golbarnezhad ficou inconsciente e sofreu parada cardíaca, vindo a falecer logo depois que entrara no hospital. Segundo Craven, todos os métodos de ressuscitação foram tentados durante 40 minutos.

O presidente do Comitê Paralímpico Internacional, Phillip Craven, promete investigar a fundo o acidente que matou o ciclista iraniano (Foto: Yasuyoshi Chiba/AFP)

“É um dia de pesadelo para o Comitê Paralímpico Internacional. Minhas mais sinceras condolências vão para o Irã, para seus familiares e para o Comitê Paralímpico do Irã. Meu coração está completamente despedaçado. Vamos fazer uma investigação minuciosa para identificar o que aconteceu e como ocorreu o acidente com o Bahman Golbarnezhad. Foi feito de tudo para salvá-lo. A organização dispôs de tudo. De paramédicos, médicos, enfermeiros, ambulância. Tudo funcionou e tudo foi feito com a intenção de salvá-lo. Não houve cortes de orçamento que pudessem ter afetado de alguma forma a ocorrência de hoje”, disse Phillip Craven.

Bahman Golbarnezhad será homenageado com um minuto de silêncio na cerimônia de encerramento dos Jogos Paralímpicos Rio 2016, neste domingo, às 20 horas, no Maracanã. Na Vila Paralímpica, a bandeira iraniana e do Comitê Paralímpico Internacional foram baixadas a meio mastro. O Comitê Paralímpico do Irã ainda realizou uma cerimônia de homenagem junto aos demais atletas do país asiático.

 

O post Comitê do Irã pede explicações sobre acidente e CPI vê “dia de pesadelo” apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.

Fonte: gazetaesportiva.com
Author: admin

Postado por: estadio